Máscaras

Muitas pessoas estão desesperadas atrás de mascaras nas farmácias de todo Brasil, por causa do aumento de números de casos. 

O uso de mascara somente é necessária para aquelas pessoas que já se infectaram ou estão com suspeitas de coronavírus, para prevenir a transmissão. Nesse caso pessoas que não tem sintomas nenhum da doença não é necessário utiliza-las, ao menos se que tenham contato com pessoas com o vírus 

Elas podem levar a sensação de segurança, mais as mascaras tem que ser usadas de forma correta, quando ficam úmidas já não  apresentam o potencial de barreira. Lavar as mãos com agua e sabão e passar álcool em gel, continuam sendo as melhores prevenções. 

Orienta-se também não compartilhar objetos pessoais e evitar levar as mãos ao rosto.

Quando o indivíduo inspira, a máscara filtra o ar e as partículas, que acima de um determinado tamanho não conseguem passar pela barreira física do tecido. Essa é a principal ideia por trás de se usar uma máscara, inclusive do modelo mais usado por médicos e profissionais da saúde, a N95. Essa opção também é conhecida pelo nome de respirador de partículas.

No rosto da pessoa, a máscara deve estar bem ajustada e funciona muito bem, quando há muita fuligem ou fumaça no ar, por exemplo. As próprias autoridades de saúde chinesas recomendam o uso delas para a equipe do hospital, responsável por tratar pacientes com suspeita de coronavírus.

No entanto, esse modelo indicado costuma ser (muito) diferente do que a maioria das pessoas utiliza nas ruas. Nessas circunstâncias, são normalmente usadas uma simples máscara cirúrgica, que não foi projetada para bloquear partículas de um tamanho específico. Além disso, os vírus costumam ser menores que as partículas de fuligem.

Leia também nosso artigo sobre Números Novos de casos da Covid 19 nos E.U.A